Um site para quem precisa da Verdade
PREGAÇÕES

Lágrimas transformadas em riso


Mauro Clark - 13/05/2018
55 minutos




Lucas 7.11-17

Lágrimas transformadas em riso

Lc 7.11-17


Cena: Jesus, acompanhado dos Seus discípulos e numerosa multidão, entrando na cidade. Em direção oposta, outra multidão, saindo da cidade: enterro de um jovem.


À frente do 1º grupo, Jesus. Do 2º grupo, a mãe do rapaz e os que seguravam o caixão.

Jesus encontra-se frente à frente com a pobre mulher.

Não sabemos como ela lamentava a morte do filho: gemendo baixo ou em altos gritos.

As pessoas têm maneiras diferentes de lamentar os seus mortos.

Mas uma coisa TODOS os que perdem um ente querido têm em comum: a expressão de dor no rosto.

E com certeza podemos afirmar que essa expressão estava no rosto daquela mulher.

Só um pai ou mãe pode imaginar (e mesmo assim só imaginar) a dor de perder um filho.

Não importa se tem dois filhos ou dez, a dor é a mesma.

Mas quando se tem UM SÓ filho, a dor é mais cruel, pois ali cessou 100% dos filhos. Nunca mais vai ouvir a doce palavra Papai ou Mamãe.

E era o caso daquela mulher: perdera o seu filho único.


Quando um casal perde um filho, os dois se ajudam mutuamente.

Mas, e quando um já foi embora também e só ficou o outro? Enfrentará essa dor sozinho.

Pois era o caso daquela mulher, que era viúva.

Mas ainda não é tudo: a morte do filho único não apenas lhe privava do ente mais querido que tinha na terra, mas lhe levava aquele que a sustentava ou um dia sustentaria.

Pois toda essa dor estava naquela pobre mulher, que teve a suprema felicidade de se encontrar frente a frente com Jesus, logo naquele momento crítico.


O Filho de Deus imediatamente se compadeceu dela.

compadecer: σπλαγχνιζομαι splagchnizomai: lit: ser movido pelas entranhas. Fig: ser movido pela compaixão (achavam que as entranhas eram a sede do amor e da piedade).


O fato é que Jesus Cristo sempre se compadece de quem sofre.

O mundo pode não acreditar e mesmo questionar a bondade de Deus.

Mas isso é porque as pessoas são duras de coração e não creem na Bíblia quando diz que Deus é um Deus compassivo e cheio de misericórdia.


não chores!

Jesus diz apenas duas palavras à viúva.

Mas dizer para não chorar, uma mãe olhando para o cadáver do filho único?

Não seria melhor dizer que ela se conformasse, que a vida é assim mesmo, ou alguma outra coisa? Mas dizer “Não chores...”

A explicação é simples: ela deveria parar de chorar não pelo que estava vivendo e presenciando, mas pelo que Ele iria fazer dentro de alguns momentos.

O conselho não se baseou no presente, mas no futuro. Um futuro brevíssimo, mas futuro.


Quantas vezes estamos sofrendo por uma causa real, ficamos tristes e choramos, e a Bíblia nos manda ser alegres, exultantes e vibrantes.

Essas exortações podem parecer estranhas. E meio deslocadas da realidade.

Mas a explicação é a mesma da viúva: devemos nos alegrar não pelo que estamos vivendo no presente.

Apesar de já sermos salvos, ainda temos de conviver com dores, perdas e dificuldades. Embora nos dê grandes alegrias no presente, Deus não tira todos os sofrimentos.


Então QUE BASE temos para nos alegrar nesses momentos sofridos? O FUTURO!

Cristo bem poderia ter dito à mulher: “Não chores, veja o que eu farei daqui a pouquinho”.

E é isso o que Ele nos diz: Calma, todas as alegrias no céu estão reservadas para vocês.

Então usemos esse futuro, que é certeza, para alicerçar a nossa alegria ou pelo menos para pararmos de chorar.


Tem todo o sentido alguém dizer para uma mulher com dores de parto ouvir: “Suporte um pouco mais, calma, imagine daqui há alguns momentos você abraçar seu bebê!”


Quando entendermos que nossas dores aqui são necessárias e apenas precedem uma alegria eterna, essas dores perderão muito a capacidade de nos maltratar.


Jesus pessoalmente para o andamento do caixão. E se dirige ao morto:

Jovem, eu te mando, levanta-te

Que coisa estranha, dar ordem a um morto!

Quem aqui de bom juízo chegaria, pela sua própria iniciativa, para um cadáver, no cemitério, na hora de um enterro e diria: Levanta-te!?

Só se pode agir assim quando se tem o poder direto de Deus por trás.

E Jesus tinha todo o poder de Deus ao seu dispor: At 10.37-38; Jo 3:2; Jo 10:32


Sentou-se o que estivera morto e passou a falar

Observe o tempo passado do verbo: estivera morto! Agora, não mais. Estava vivo, como qualquer pessoa ali presente. Passou da morte para a vida pelo poder de Cristo.


Todo milagre em que Cristo ressuscitou alguém aponta para conversão, que é ressurreição espiritual.

Todo homem está morto nos seus pecados.

E Deus, pela Sua graça e poder, dá a fé que salva: Ef 2.1-9

Essa fé leva a crer na Pessoa e Obra de Cristo, que se tornou o Salvador do mundo.

Ele comprou essa condição, com o Seu próprio sangue.

Portanto, Ele tem todo o DIREITO de mandar seres humanos mortos em seus pecados se tornarem vivos espiritualmente, ligados com Deus.

Para isso Ele os perdoa e os regenera no Espírito Santo.


E do jeito que a morte, para aquele rapaz, era passado, o tempo como condenado é passado, para o que foi ressuscitado espiritualmente por Cristo: 2Co 5.17


E Jesus o restituiu a sua mãe

Lucas dá um toque muito humano com essa frase.

Se houvesse câmara filmando rosto daquela viúva, teria gravado uma das cenas mais emocionantes que já houve na história da humanidade.

Afinal, que mãe no mundo teve a felicidade de abraçar com vida o filho que morrera?


Mesmo sem ver o filme, podemos imaginar a mudança de expressão no rosto:

* Profunda dor

* Surpresa (ao Jesus dizer não chore e mandar parar o cortejo)

* Expectativa (ao Jesus mandar o jovem se levantar)

* Certo medo ao ver o cadáver voltando à vida e sentando-se

* Por fim, um sorriso, um enorme riso no rosto, certamente banhado de lágrimas, abraçando o seu filho novamente.


E a alegria do próprio Senhor Jesus Cristo em ver a cena que Ele tornara realidade?

Fico imaginando se seus olhos se enchiam d’água, se Ele sorria discretamente ou se ria mesmo de maneira mais larga, permitindo que todo o rosto revelasse a alegria.

Quanto aos olhos e ao rosto dele, não sei, mas quanto ao CORAÇÃO, podemos afirmar que estava em festa.

O prazer de Cristo é dar alegria aos homens.

Deus não nos criou para tristezas. O sofrimento entrou no mundo pelo homem, quando pecou: nós somos os responsáveis pelo nosso próprio sofrimento.

E o sofrimento aqui na terra é apenas uma pequeníssima amostra do que será o sofrimento no inferno.

Pois Cristo se propôs a resgatar os homens dessa condenação terrível.

Fez-se homem, habitou aqui, morreu (sem pecado), pagou pelos nossos pecados, ressuscitou, e voltou ao céu, de onde viera.

E quem quer que crer nisso e se entregar a Ele, torna-se totalmente perdoado, salvo, livre do inferno e habitante do céu. Apenas alegrias o esperam.


Não aquele tipo de alegria a que as pessoas estão acostumadas: materialistas, ligadas às coisas deste mundo, algumas pecaminosas.

Mas uma alegria pura, baseada numa vida sem pecado, totalmente agradável a Deus.

Quem é crente hoje, já sabe algo dessa alegria.

E afirma com segurança: “Cristo me deu muita alegria, Ele colocou um sorriso no meu coração. Mais eu ainda vou ter muito mais na glória”.

E um tipo de alegria que teremos lá é encontrar os queridos que morreram em Cristo.


Amigo, por que não sai daqui com um coração arrependido e perdoado, muita alegria interior e com todas essas certezas maravilhosas? Só Cristo pode fazer isto por você.


v. 16-17

Não foi só a mãe do menino que vibrou. Todos os presentes ficaram possuídos de temor e glorificavam a Deus os da multidão que seguia a Cristo e os que acompanhavam o enterro, saindo da cidade.

Afinal, eles tinham visto um morto voltar a ter vida. E a notícia se espalhou na vizinhança.

Pena que a maioria viu em Jesus apenas um grande profeta, como Elias, não o Salvador!


A maioria das pessoas não tem olhos para enxergar atualmente cada vez que Cristo ressuscita alguém do reino das trevas e o leva para o Seu reino. Ou seja, cada vez que Cristo converte alguém.

O espanto deveria ser pelo menos o mesmo que da época em que fazia um milagre.

Conforme já comentei, conversão a Cristo é um milagre.


Graças a Deus por cada um que é salvo por Cristo em nosso meio.

E a você, que ainda não teve essa felicidade, venha a Cristo, passe da morte para a vida. Não fique apenas admirando a Cristo, mas venha a Ele, entregue-se a Ele.

Que Deus nos abençoe. Amém



Ministério Falando de Cristo
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." (1 Co 1.24b)
Copyright 2004-2012. Todos os direitos reservados. http://www.falandodecristo.com