UM SITE PARA QUEM PRECISA DA VERDADE
MINISTÉRIOLIVROSCONFERÊNCIASCONTATO
PREGAÇÕESMEDITAÇÕESARTIGOSAUDIOBOOKPENSE NISSOLI E COMPARTILHO
PREGAÇÕES
Isso Vem de Deus! (50 min)

Mauro Clark - 12/09/2004



2 Samuel 16.5-14

5 Tendo chegado o rei Davi a Baurim, eis que dali saiu um homem da família da casa de Saul, cujo nome era Simei, filho de Gera; saiu e ia amaldiçoando.  6 Atirava pedras contra Davi e contra todos os seus servos, ainda que todo o povo e todos os valentes estavam à direita e à esquerda do rei.  7 Amaldiçoando-o, dizia Simei: Fora daqui, fora, homem de sangue, homem de Belial;  8 o Senhor te deu, agora, a paga de todo o sangue da casa de Saul, cujo reino usurpaste; o Senhor já o entregou nas mãos de teu filho Absalão; eis-te, agora, na tua desgraça, porque és homem de sangue.  9 Então, Abisai, filho de Zeruia, disse ao rei: Por que amaldiçoaria este cão morto ao rei, meu senhor? Deixa-me passar e lhe tirarei a cabeça.  10 Respondeu o rei: Que tenho eu convosco, filhos de Zeruia? Ora, deixai-o amaldiçoar; pois, se o Senhor lhe disse: Amaldiçoa a Davi, quem diria: Por que assim fizeste?  11 Disse mais Davi a Abisai e a todos os seus servos: Eis que meu próprio filho procura tirar-me a vida, quanto mais ainda este benjamita? Deixai-o; que amaldiçoe, pois o Senhor lhe ordenou.  12 Talvez o Senhor olhará para a minha aflição e o Senhor me pagará com bem a sua maldição deste dia.  13 Prosseguiam, pois, o seu caminho, Davi e os seus homens; também Simei ia ao longo do monte, ao lado dele, caminhando e amaldiçoando, e atirava pedras e terra contra ele.  14 O rei e todo o povo que ia com ele chegaram exaustos ao Jordão e ali descansaram.

2Sm 19.16-23
16 Apressou-se Simeia, filho de Gera, benjamita, que era de Baurim, e desceu com os homens de Judá a encontrar-se com o rei Davi.  17 E, com ele, mil homens de Benjamim, como também Ziba, servo da casa de Saul, acompanhado de seus quinze filhos e seus vinte servos, e meteram-se pelo Jordão à vista do rei  18 e o atravessaram, para fazerem passar a casa real e para fazerem o que lhe era agradável. Então, Simei, filho de Gera, prostrou-se diante do rei, quando este ia passar o Jordão,  19 e lhe disse: Não me imputes, senhor, a minha culpa e não te lembres do que tão perversamente fez teu servo, no dia em que o rei, meu senhor, saiu de Jerusalém; não o conserves, ó rei, em teu coração.  20 Porque eu, teu servo, deveras confesso que pequei; por isso, sou o primeiro que, de toda a casa de José, desci a encontrar-me com o rei, meu senhor.  21 Então, respondeu Abisai, filho de Zeruia, e disse: Não morreria, pois, Simei por isto, havendo amaldiçoado ao ungido do Senhor?  22 Porém Davi disse: Que tenho eu convosco, filhos de Zeruia, para que, hoje, me sejais adversários? Morreria alguém, hoje, em Israel? Pois não sei eu que, hoje, novamente sou rei sobre Israel?  23 Então, disse o rei a Simei: Não morrerás. E lho jurou.

1Re 2.8-9
8 Eis que também contigo está Simei, filho de Gera, filho de Benjamim, de Baurim, que me maldissed  com dura maldição, no dia em que ia a Maanaim; porém ele saiu a encontrar-se comigoe  junto ao Jordão, e eu, pelo Senhor, lhe jurei, dizendo que o não mataria à espada.  9 Mas, agora, não o tenhas por inculpável, pois és homem prudente e bem saberás o que lhe hás de fazer para que as suas cãs desçam à sepultura com sangue.

1Re 2.36-46
36 Depois, mandou o rei chamar a Simei e lhe disse: Edifica-te uma casa em Jerusalém, e habita aí, e daí não saias, nem para uma parte nem para outra.  37 Porque há de ser que, no dia em que saíres e passares o ribeiro de Cedrom, fica sabendo que serás morto; o teu sangue cairá, então, sobre a tua cabeça.  38 Simei disse ao rei: Boa é essa palavra; como disse o rei, meu senhor, assim fará o teu servo. E Simei habitou em Jerusalém muitos dias.  39 Ao cabo de três anos, porém, dois escravos de Simei fugiram para Aquis, filho de Maaca, rei de Gate; e deram parte a Simei, dizendo: Eis que teus servos estão em Gate.  40 Então, Simei se dispôs, albardou o seu jumento e foi a Gate ter com Aquis em busca dos seus escravos; e trouxe de Gate os seus escravos.  41 Foi Salomão avisado de que Simei de Jerusalém fora a Gate e já havia voltado.  42 Então, mandou o rei chamar a Simei e lhe disse: Não te fiz eu jurar pelo Senhor e não te protestei, dizendo: No dia em que saíres para uma ou outra parte, fica sabendo que serás morto? E tu me disseste: Boa é essa palavra que ouvi.  43 Por que, pois, não guardaste o juramento do Senhor, nem a ordem que te dei?  44 Disse mais o rei a Simei: Bem sabes toda a maldade que o teu coração reconhece que fizeste a Davi, meu pai; pelo que o Senhor te fez recair sobre a cabeça a tua maldade.  45 Mas o rei Salomão será abençoado, e o trono de Davi, mantido perante o Senhor, para sempre.  46 O rei deu ordem a Benaia, filho de Joiada, o qual saiu e arremeteu contra ele, de sorte que morreu; assim se firmou o reino sob o domínio de Salomão.



v. 5-8
Davi fugindo do filho Absalão, de Jerusalém para algum lugar.
Situação humilhante: o grande rei, invencível guerreiro, fugindo do próprio filho, que lhe traiu e estava agora tentando dar um golpe de estado. Davi devia estar se sentido esmagado por dentro.
Simei acompanha o cortejo, atirando pedras e terra contra o próprio rei e os oficiais. E além das pedras, amaldioçava.
O risco que Simei corria era tão alto que não era mais questão de coragem, mas espécie de loucura suicida.
Além da própria violência de Davi e seus guarda-costas, amaldiçoar o rei era expressamente proibido pela Lei (Êxodo 22.28).

Simei acusava Davi basicamente de três coisas:
1. Homem de sangue (por ter derramado sangue da casa de Saul).
Acusação injusta. Davi permitiu que gibeonitas enforcassem sete descendentes de Saul, mas porque Deus quis assim, pois Saul tentara destruir os gibeonitas, traindo um pacto anterior entre eles e os israelitas.

2. Homem de belial (iníquio, indigno).
Acusação injusta. Davi era homem de bem, e andava perto de Deus.

3. Ter usurpado o trono de Saul
Acusação injusta. Davi fez questão de nunca tocar em Saul, embora covardente perseguido por ele. 

Versículos 9-12
Abisai, homem de guerra, propôs simplesmente arrancar a cabeça de Simei.
Davi era homem tão violento e guerreiro, que seria normal aprovar. Mas recusou o oferecimento, sendo até rude com Abisai.
Por que? Além de violento, curiosamente era também homem extremamente sensível e espiritual. (Basta ler os salmos dele!)
Por trás da afronta de Simei, Davi enxergou algo muito mais profundo: o próprio Deus estaria permitindo aquilo acontecer.
Duas vezes afirma qua a maldição de Simei vinha de Deus: versículos 10b e 11b.
Talvez tenha sido duro com Abisai porque só a idéia de barrar algo que Deus estava fazendo, lhe deixava irrequieto e desconfortável.

Esse episódio lembra duas ocasiões em que Jesus repreendeu Pedro, que não estava enxergado a realidade espiritual por trás das coisas: Mt 16.21-23 e Mt 26.51-54
Mesmo com boa vontade e querendo ajudar Jesus, a interferência de Pedro só iria atrapalhar.
Assim com Abisai: queria apoiar o rei, mas o próprio Davi sentia que Deus estava lhe impondo aqueles momentos de humilhação. E, mesmo sofrendo, queria que continuasse assim.


O crente que anda perto de Deus vê o âmago das coisas e reconhece a mão de Deus em cada experiência mesmo desagradável - como Davi. Por isso é que vemos alguns crentes sofrendo, mas parece que eles próprios não notam!
E você, como reage aos problemas e diversas situações da vida? Se tem reagido mal, é porque só está olhando a superfície.

Mas Davi disse outra coisa ao falar com Abisai, com todos ouvindo:
eis que meu próprio filho procura tirar-me a vida, quanto mais esse benjamita.
Uma análise fria e extremamente objetiva da própria pessoa.
Se meu filho quer matar-me, há algum problema comigo. Se sou odiável aos olhos do meu próprio filho, quanto mais de um inimigo! Não é totalmente fora de propósito que esse homem deseje a minha morte. Eu é que preciso aprender alguma lição. Matar Simei nada adiantaria.
Que lucidez!

Já notou que quando recebemos uma crítica, a primeira reação é encontrar defeito em quem nos criticou? Em Igreja é típico: e quem é ele para falar comigo? Pois a primeira reação ao receber crítica deveria ser: será que procede? E se procede, aceite, e trate de corrigir!
Ainda mais quando é crítica de quem você sabe que lhe ama!
Se quem me ama está vendo defeitos em mim, quanto mais quem não se dá comigo!
Esse foi exatamente o raciocínio de Davi. Grande lição para nós!

E conclúi:
talvez o Senhor olhará para a minha aflição e me pagará com bem a sua maldição neste dia
Pela terceira vez diz que a maldição vinha de Deus.
E esperou no Senhor que situação um dia reverteria e ele, em vez de maldição, receberia uma bênção de Deus.

Atitude simples, mas sábia: em dias ruins, aguarde dias melhores. Depois da tempestade, vem a bonança.
Davi continuou e Simei caminhava e amaldiçoava: dia negro na vida do grande rei.

Pergunta: mesmo que Davi tenha encarado com humildade e espiritualidade a situação, como fica o gravíssimo desrespeito público de Simei a um rei, ainda mais um rei escolhido por Deus? A estória não acaba aqui.

Vamos dar um pulo de alguns dias ou semanas: Absalão foi morto pelos exércitos de Davi. A rebelião for a sufocada. Davi inicia o retorno a Jerusalém: 2Sm 19.16-23.

Simei parecia outro homem: muito humilde e mostrando arrependido, pede perdão. Situação semelhante à primeira vez: Abisai interfere e pede para matar Simei.
Davi novamente não deixa e é duro com o seu guarda-costas. Chama-o até de adversário. Por que? A crise mal terminara; a situação política ainda era bem delicada.
A pior coisa que Davi poderia fazar naquela hora era dar mostra de rancor e vingança. Ele continava sendo o rei de Israel e não precisava mostrar isso com espada.
A resposta do rei a Simei é sequíssimia, apenas duas palavras: não morrerás.
Jurou e continuou.
E nossa pergunta, continua no ar? Simei não será punido?

Pulemos de novo no tempo, agora uns dez anos.
Davi velho, após ter constituido Salomão rei, dá instruções ao filho, antes de morrer: 1Re 2.8-9
Davi resume a estória e ordena que Salomão encare Simei como culpável!
Aparentemente Davi se contradiz: na época não disse que vinha de Deus? Como agora acusa Simei?
O fato de Deus ter amaldiçoado Davi através de Simei, não isenta Simei da responsabilidade.
Princípio bíblico importantíssimo: cada homem é responsável pelos seus atos.

Um exemplo típico é Judas: de fato estava determinado que tudo acontecesse, mas isso não o livra de cada ato que praticou.
Davi perdoou Simei, permitindo-o ficar vivo e ainda no reino dele. Mas o que ele merecia mesmo era morrer, ou no mínimo ser expulso.
Como prova, jurou que não mataria Simei e honrou. Mas nunca disse que o caso estaria esquecido e que Simei estava fora da possibilidade de punição.

Quando Deus castiga um filho, significa que Ele não perdoou? Não. O perdão garante continuidade da comunhão com Deus, mas de forma alguma não elimina necessidade daquele filho ser corrigido. E Salomão deveria fazer algo. O que? Davi não dá detalhes. Confia que  o filho teria uma solução adequada para o caso.

Novo pulo no tempo, talvez de alguns meses, última etapa do episódio com Simei: 1Re 2.36-46
Salomão agiu com extrema sabedoria, como era de se esperar! Obrigou Simei a morar em Jerusalém, fora da sua terra.
Talvez soubesse que Simei era homem indisciplinado, rebelde, irresponsável, e que dificilmente cumpriria aquela ordem.
Tiro e queda. Três anos depois Simei desobedece.
Salomão o chama, lembra a ordem, acusa-o da maldade contra o rei Davi e diz que o próprio Senhor faria cair sobre a cabeça dele aquela maldade. E manda matá-lo.

Termino com uma observação: muito cuidado com o pecado.
Você nunca sabe se se e quando um pecado, mesmo confessado e perdoado, poderá ser alvo da disciplina divina.

Outro dia eu estava ouvindo uma mensagem no carro, em que o pregador dizia: Cada vez que pecamos, é como se colocássemos o punho fechado diante do rosto de Deus e falássemos: “Não vai ser do Teu jeito, mas do meu.”

Irmãos, pecado é coisa muito, muito séria. Cada homem dará contas a Deus de tudo o que praticou.

E, sabe de uma coisa, amigo? Quem rejeita Cristo será responsabilizado por algo muito mais grave que Simei.
Simei desprezou um homem falho e pecador.
Quem não aceita Cristo despreza o sacrifício do próprio Deus que se fez homem, sem pecado.

Um dia Deus fará cair sobre a cabeça dessa pessoa, esse grande mal. Pense nisto!

Que Deus nos abençoe!
Amém



Ministério Falando de Cristo
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." (1 Co 1.24b)
Receba os nossos boletins
Copyright 2004-2012. Todos os direitos reservados. http://www.falandodecristo.com