UM SITE PARA QUEM PRECISA DA VERDADE
MINISTÉRIOLIVROSCONFERÊNCIASCONTATO
PREGAÇÕESMEDITAÇÕESARTIGOSAUDIOBOOKPENSE NISSOLI E COMPARTILHO
PREGAÇÕES
Ardendo o Coração (51 min)

Mauro Clark - 05/02/2006
É sobre a interessante história dos dois discípulos de Emaús, para os quais Jesus apareceu logo depois de ressuscitar. Jesus se revelou a eles somente depois de discorrer sobre o quanto o Velho Testamento falava dEle próprio. Por que? E por que, antes de se deixar reconhecer, Ele fez menção de ir embora? Ouça a pregação!


Lucas 24.13-35

Bela história. Dia da ressurreiçao de Jesus. Dois discípulos, preocupados, conversam sobre acontecimentos daqueles últimos dias: prisão, abandono, morte, tristeza e agora a grande novidade da ressurreição. Até onde eles sabiam, ninguém O tinha visto ainda.

Impedindo-os de O reconhecerem, Jesus entra na conversa. 
E consegue que eles digam com suas próprias palavras o que estava acontecendo.

Clima: profunda decepção. Jesus, profeta, poderoso em obras e palavras, foi crucificado. Era a última pessoa que eles esperavam iria morrer naqueles dias.

Afinal, parecia que Ele era o tão esperado Messias, que ia libertar Israel do jugo inimigo. Fora tudo ilusão? Já faziam 3 dias que havia morrido.

E para complicar ainda mais: boato que ressuscitara.

Para aumentar o mistério, Seu corpo de fato desaparecera. Mas ninguém O vira.

Ah, como estavam confusos e preocupados.

 

v.25-26: Ponto importante da historia: a reação de Jesus.

Ele poderia ter logo se identificado com meiguice, como fizera com:

* Maria Madalena: Por que choras? E depois: Maria! - Jo 20.15-16

* Apóstolos e outros discípulos: Paz seja convosco - Jo 20.19

 

Mas foi quase contrário: repreendeu-os!: Néscios, tolos.

Motivo da repreensão: Porque eles eram tardios de coração para crer tudo que os profetas disseram.

Jesus quis enfatizar dureza deles em crer no que já estava revelado no VT.

É  como se tivesse dito: Por que vocês resistem tanto a levar a sério as Escrituras?

Se vocês examinassem o que está escrito pelos profetas, certamente não estariam assim tão angustiados. O que está registrado é suficiente para se entender que o Cristo iria pade­cer e depois ressuscitar. Querem ver?

 

v.27

Exposição detalhada do VT a respeito dEle próprio: aula de Cristologia mais valiosa que já foi dada no mundo!

Começando por Moises: mesmo do inicio.

Todos os profetas, todas as Escrituras:  em outras palavras, Jesus provou que o VT estava completamente permeado da pessoa dEle.

Ele de ter falado sobre:

- Abraão: ... em ti serão abençoadas todas as famílias da terra.

- Melquisedeque: sacerdote sem ser descendente de Arão.

- Moisés e as duas experiências com a rocha.

- Serpente levantada no deserto.

- Jonas: 3 dias dentro do peixe.

- Davi e a profecia de Natã: rei descendente.

- Salmo 22 - Davi apontava para o Messias crucificado. Ressurreição: v. 30

- Isaias 53: o Servo sofredor era o Messias. Ressurreição: v.10-11

- Os 3 amigos de Daniel na fornalha ardente, com um quarto homem.

- Miquéias: Mq 5.1 - Belém.

- e quantas outras passagens...

 

Se VT é permeado com Pessoa de Cristo, quanto mais o NT! E se discípulos de Emaús foram repreendidos, imagine nós, com toda a revelação sobre Ele.

E O conhecemos tão pouco!

Você sabe detalhes da vida de Jesus metade do que sabe do seu ídolo de futebol?

 

v.28-31

Fez menção de ir embora, os dois o convidam para ir até a casa de­les.

Foi, abençoou o pão, partiu e lhes deu. Então O re­conheceram. E desapareceu.

 

Podemos pensar que propósito principal de Jesus era se deixar reconhecer pelos dois. Mas penso que não. Veja 2 pontos importantes:

 

1) Ele só foi até à casa porque os dois convidaram.

É importante o detalhe de que Ele fez menção para ir embora. Os dois insistiram para que Ele ficasse.

A revelação aos dois não teria acontecido se não tivessem convidado o desconhecido. Isso indica que revelação foi algo circunstancial. Como se Jesus quisesse premiá-los por terem tratado com muita consideração aquele homem que falava coisas tão bonitas.

Em outras palavras, precisamos ressaltar a HOSPITALIDADE deles.

 

Hospitalidade: importante virtude cristã: Rm 12.13; Hb 13.2

Pois aqueles dois homens, sem saber, acolheram Jesus!
Dá para imaginar a alegria ao reconhecerem o Senhor ressurreto?

 

2) O propósito principal de Jesus era mostrar que Escrituras falavam dEle.

Parece que Jesus ia embora exatamente porque já havia feito o que queria: falar do VT para os dois a respeito do Messias.

Se tivesse permitido que O reconhecessem, não teria havido oportunidade de falar do VT.

 

Mesmo numa época de grandes milagres, é impressionante o valor que a Bíblia dá ao ensino nela contido.

Parece que Jesus deu mais valor a ensinar as Escrituras para aqueles dois, do que mesmo se revelar a eles.

 

v.32: Reação dos discípulos: Porventura não nos ardia o coração...?

Imediatamente eles associaram com a Pessoa de Jesus aquele gozo indescritível que sentiram quando ouviam a explanação dEle.

 

Aqueles dois foram muito privilegiados em vivenciarem tudo aquilo tão especial.

Mas para sentir o coração arder quando se ouve o ensino da Bíblia, não é preciso que venha dos próprios lábios do Se­nhor Jesus.

Mesmo sendo pregada para nós hoje, a Palavra de Deus continua queimando corações, porque ela é como fogo: Jr 23.29.

 

Detalhe: o coração que arde com as Escrituras é o coração ABERTO ao seu ensino.

O coração submisso. O coração sedento pelas verdades divinas. O coração quente, que leva à imediata combustão qualquer centelha que se acenda em seu interior.

 

Difícil carro pegar no frio. Mesmo com centelha, temperatura baixa dificulta  explosão.

Coração frio: apesar de aqui e acolá exposto ao fogo das Escrituras, é difícil arder.

Como está o seu coração? Espero que bem quente.

 

Que Deus nos abençoe.

- Amém -



Ministério Falando de Cristo
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." (1 Co 1.24b)
Receba os nossos boletins
Copyright 2004-2012. Todos os direitos reservados. http://www.falandodecristo.com