Um site para quem precisa da Verdade
PREGAÇÕES

Jesus Cristo é homem, mas Deus também


Mauro Clark - 09/04/2017
59 minutos




Colossenses 2.4, 8-9

JESUS CRISTO É HOMEM... MAS DEUS TAMBÉM

Cl 2. 4,8-9


No v.4 Paulo já falara do perigo dos colossenses serem enganados:

ninguém vos engane com raciocínios falazes

raciocínios falazes: πιθανολογια pithanologia: num mal sentido, persuasão da fala, discurso ilusório que leva outros ao erro.


Agora volta ao assunto.

v.8:

enredar: Grego: lit. “raptar, levar como presa, escravo”; fig “desviar da verdade e sujeitar ao poder de alguém.” - Strong

vãs sutilezas: lit.: enganos vazios.

NVI: ninguém os escravize a filosofias vãs e enganosas


Em suma, é um alerta contra raciocínios ilusórios, filosofias e enganos.

Essas coisas são baseadas:

1. Na tradição dos homens
tradição
: grego: instrução, que se passa adiante.

Os homens estão sempre a inventar suas próprias doutrinas.

Algumas em frontal contradição com o ensino das Escrituras (religiões orientais, satanismo, etc).

Outras misturam ensinos próprios com a Bíblia: Mórmons, Adventistas, Testemunhas de Jeová.

2. Nos rudimentos do mundo (NIV: princípios elementares deste mundo)

rudimentos:

No grego, lit. lado a lado, em fileira, ideia de algo básico (ex.: ABC da matemática).

É dificil definir exatamente o que Paulo quis dizer.

Algo como ensino ou prática de antigas filosofias com rituais pagãos, certamente ensinado por demônios.


Importante: Paulo não adverte apenas contra ensinos claramente herejes, como no caso atual dos Testemunhas de Jeová, que ensinam que Cristo não é Deus.

Mas se refere também a raciocínios, sutilezas.

Hoje em dia há muitas igrejas chamadas “evangélicas”, cuja estrutura, padrões, perfil da liderança, ensino, formam uma mistura complexa de Bíblia com mundo.

Algumas são tão sutis que fica difícil apontar exatamente onde contradizem a Bíblia.

Essas são tão ou mais perigosas do que as primeiras.

Observe que a Bíblia adverte claramente contra isso.


...e não segundo Cristo

Aqui está o critério para se aceitar ou rejeitar qualquer raciocínio, filosofia ou ensino: é baseado em Cristo? Que seja aceito. Não é? Seja rejeitado.


Ele mesmo disse: Eu sou... a Verdade... - Jo 14.6

O que não é segundo Cristo é do mundo, é falso, é de homens - mesmo sutil e atraente.

E deixar-se iludir por tais ensinos é se fazer de presa, deixar-se prender, escravizar.

Fique bem claro: ensino falso escraviza!

Quem tem bom senso foge do cigarro, do álcool, das drogas - pois escravizam.

Pois aqui está mais um perigo para se evitar: filosofias de homens, ensinos sutís, raciocínios elegantes mas falsos.

Por outro lado, deixar-se influenciar por Cristo é deixar-se libertarJo 8.31-36

Que contraste! Qual o seu caso: preso ou liberto?


Alguém questionaria: Mas se Cristo foi um homem, então os ensinos dEle também são ensinos de homens. Qual a diferença entre Ele e outro mestre?

Paulo responde de forma belíssima:


v.9

porquanto nEle habita corporalmente toda a plenitude da divindade

corporalmente: Sim, de fato Cristo foi um homem. Tanto que teve corpo.

Mas há um diferença infinita entre aquele Homem e os outros: tudo o que existe de divino habita nEle - clara afirmação da divindade de Cristo. Ele é homem, mas também é Deus!


Apesar de ser um mistério impossível de compreendermos, este ensino é fundamental para a fé cristã.

E negava o ensino gnóstico de que Deus não poderia ter contato com o físico, que é inerentemente mal. Daí os “aeons”, que eram seres intermediários. 

Pois em Cristo o físico e o divino conviviam perfeitamente.


Outras passagens bíblicas que mostram a divindade de Cristo (além de Cl 1.15-19):

Jo 1.1

Verbo: grego λογος logos: palavra, expressão.

Pelo contexto é evidente tratar-se de Jesus Cristo (v.14, 17).

Tudo o que Deus diz dizer ao mundo, disse em e através de Cristo.

Três coisas aqui:

1. No princípio: Cristo não teve início de existência: prerrogativa divina.

2. O Verbo era companheiro de Deus desde a eternidade passada.

3. O próprio Verbo era Deus. Ou seja, Jesus Cristo tinha uma natureza divina (além da humana).


Jo 1.18

1. Jesus claramente chamado de Deus (unigênito: único do seu tipo).

2. Está no seio do Pai: lit. colo, regaço: intimidade total e constante com Deus.


Jo 10.30-33

Eu e o Pai somos um: total identificação e unidade com o Pai - o máximo que pode ser.

Veja que os judeus compreenderam perfeitamente que Jesus declarara ser Deus.


Rm 9.5

Cristo é Deus!

Observe o cuidado de Paulo em dizer que Cristo descende dos judeus apenas na carne, isto é, no aspecto humano.

Soberania de Cristo: é sobre todos.


Tt 2.13

Jesus Cristo: Deus e Salvador. Aqui Paulo diz que Ele voltará em grande glória.


Hb 1.1-3

Várias afirmações sobre o Filho (Cristo):

1. Juntamente com o Pai, criou todo o Universo

2. Resplendor da glória de Deus 

3. Expressão exata do ser de Deus - tudo o que Deus é, o Filho também é.

4. Sustenta todas as coisas pela palavra do seu poder

5. Está sentado à direita de Deus


Finalizo observando o seguinte:

Muitos reclamam que ficam confusos com a quantidade de religiões.

É compreensível. Só que terminam se afastando de todas - e aí eles erram.

A melhor maneira de se proteger contra heresias e doutrinas ruins é correr para Cristo.

Amigo, fique com Cristo e a Sua Palavra e você estará com o próprio Deus.


E nós, crentes, não estamos livres de más influências e de nos afastarmos de Palavra de Cristo. Cuidado.

Nunca nos afastemos um milímetro dos ensinos e principalmente da Pessoa de Cristo.


Que Deus nos abençoe. Amém



Ministério Falando de Cristo
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." (1 Co 1.24b)
Copyright 2004-2012. Todos os direitos reservados. http://www.falandodecristo.com