PREGAÇÃO

Eu Sou o Senhor...

      66 minutos      07/08/2022         

Mauro Clark


headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close Eu Sou o Senhor...
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior

No Antigo Testamento, especialmente o Pentateuco, chama atenção quantas vezes a expressão EU SOU O SENHOR é utilizada pelo próprio Deus.

 

SENHOR: Jeová: Eu Sou o que Sou. (Ex 3.14)

É o nome pessoal de Deus, que aponta para auto-existência, eternidade, soberania e também fidelidade (o nome é usado em conexão com o cumprimento de promessas).

Em suma, é o nome que concentra em si os atributos de Deus de maneira geral.

É o “nome próprio” de Deus.

 

A afirmação “Eu Sou o Senhor”, transmite peso e gravidade ao que está sendo dito, desde uma promessa solene ou até uma ordem simples referente à vida dos judeus.

Resolvi fazer rápido estudo sobre o uso dessa expressão na Bíblia.

Compartilho o resultado com vocês, para aprendermos mais desse Deus maravilhoso.

A expressão é exclusiva do VT, onde é usada 142 vzs.

O livro que mais usa é Ezequiel (58 vzs).

Deus utiliza essa expressão para 5 propósitos diferentes:

 

1 - Informar uma iniciativa dEle relativa à pessoa ou grupo ao qual se dirige:

* A Abraão: Gn 15.7

* A Jacó: Gn 28.13

* Aos judeus: Ex 20.2: muitas vezes lembrados de que Deus os livrou do Egito.

 

Embora sem á fórmula “Eu Sou o Senhor”, o Novo Testamento, vez após vez, lembra o nosso passado terrível e o presente espetacular. Exemplo: Cl 1.13-14

 

2 - Dar credibilidade a uma predição, ameaça ou promessa:

Ex 15.26; 12.12; Zc 10.6

A afirmação de “Eu sou o Senhor” servia como GARANTIA de que o que estava sendo predito ou prometido iria ocorrer com toda certeza.

 

Cada vez que lermos uma promessa ou profecia na Bíblia, mesmo que a expressão não esteja lá, podemos pensar: “Foi o Senhor, o Deus Todo-Poderoso quem disse isso!”

Para os que estão em paz com esse Deus tão poderoso, isso é bênção pura.

Para os que estão longe dEle, isso é apavorante.

Qual o seu caso?

 

3 - Enfatizar a RESPONSABILIDADE de quem ouve um mandamento dEle.

Seha uma ordem leve (Lv 19.16a, sobre fofoca) ou pesada (Lv 19.18 (amar ao próximo).

Ou um resumo de tudo: Lv 18.4-5

 

Duas observações:

I) A Bíblia diz que temos obrigação de obedecer às autoridades.

Só que qualquer autoridade na terra tem limite naquela esfera de poder.

Pai e mãe tem autoridade, mas até certo ponto. Professor, idem. Policial, idem.

Com Deus não existe esse limite. Ele é o Deus que criou tudo (Is 43.15)

A expressão “Eu sou o Senhor” junto com uma ordem, tem o efeito como se Deus dissesse: “Nem passe pelas suas cabeças a ideia de não me obedecerem. Eu não pergunto, afirmo. Eu não peço, ordeno. Eu sou o Deus Criador que tenho total direito de exigir o que quiser das minhas criaturas”.

 

II) À parte da obrigação de obedecermos às autoridades, a verdade é que a nossa disposição para cumprir uma ordem depende de quem emana a ordem.

Cumprir ordem de um chefe sério é diferente de obedecer um chefe irresponsável.

Cumprir ordem de autoridade competente é diferente de obedecer um desqualificado.

Cumprir ordem de alguém bondoso, é diferente de obedecer uma pessoa malvada.

É um verdadeiro fardo obedecer uma autoridade ruim.

Pois bem, no caso do Senhor Jeová, tudo de bom e positivo que possamos imaginar ocorre com Ele: sério, competente, bondoso, amoroso, tudo de bom!

Obedecer a um Deus assim, além de obrigação, é um PRAZER!

Cristo falou do fardo que Ele coloca sobre nós: Mt 11.29-30

 

4 - Para que, quando uma profecia se cumprisse, ficasse evidente que só Deus, o Senhor, poderia fazer aquilo

Muitas vezes as profecias tratavam de coisas sobrenaturais, fantásticas, como..

* livrar um povo inteiro da mão de outro

* fazer água virar sangue

* mandar milhões de pássaros para alimentar um povo

* dar vitórias militares improváveis a Israel

* dispersar toda uma nação (Israel) entre as outras e garantir que trazia de volta

* prometer juízos contra nações inteiras

* prometer futuro espetacular para Israel – tanto em termos políticos como espirituais.

 

É por isso que lemos: “… para que saibais que Eu sou o senhor”.

Quem devia saber disso? Todo mundo:

Judeus: Ex 6.7-8

Egípcios: Ex 7.5

Moabitas: Ez 25.11

Toda a raça humana: Is 49.26

 

Importante: Esse “saber que Deus é o Senhornão é sinônimo de conversão.

Tem apenas o sentido de atestar, de estar exposto a uma evidência, de vivenciar.

Muitas das profecias já se cumpriram, ou seja, milhões de pessoas já atestaram, na pele, que Deus fez o que disse.

Agora, o fato de atestarem isso, levou-as à conversão? A maioria, não!

Aliás, ao contrário: a maioria não creu! Mas… ficou sem desculpa!

Mas para a glória de Deus, alguns poucos creram, maravilhados no Deus que promete coisas fantásticas e cumpre todas.

 

E o amigo? Mesmo sem lhe conhecer, vou dizer algo sobre você: um dia você saberá que Deus é o Senhor. Saberá que Cristo é o Senhor!

Quer se converta ou não, você vai reconhecer que Cristo é Deus: Fp 2.9-11

Isso não significa ser salvo: os perdidos reconhecerão isso também, e irão para o inferno.

Aceite Cristo como Senhor da sua vida. Submeta-se e Ele e você estará salvo.

 

5 - Simplesmente afirmar algo sobre a pessoa dEle - sem referências a feitos, sem promessas, sem ordens – apenas afirmando algo.

Vejam que passagens: Jr 32.27; Is 45.18; 51.15; 42.8

 

Ah, se os homens ouvissem mais passagens como essas, que mostram o próprio Deus falando da Sua grandeza, do Seu poder infinito, da Sua majestade, da Sua glória.

E como Ele tem ciúme dessa glória!

Enquanto isso bilhões de seres humanos dando a outros a glória que é devida exclusivamente ao Criador - dão glória a si próprios, ao dinheiro, as coisas, etc.

Passagens como essas deveriam nos animar a nos dedicarmos cada vez mais a esse Deus, fazendo da nossa própria vida um hino de louvor a Ele.

 

Encerro com passagem que resume tudo o que vimos dizendo: Jr 9.23-24

Nada há de mais importante para o ser humano - sabedoria (ou inteligência), força (ou poder) ou dinheiro - do que conhecer a Deus (aqui no sentido de experiência pessoal, de salvação mesmo), e saber que Ele é o Senhor.

 

Graças a Deus porque nós, crentes, já conhecemos esse Deus e com todo o prazer da nossa alma, já comprovamos que Ele é o Senhor!

Quanto a você, amigo, nossa oração é que também chegue a esse espetacular conhecimento.

 

Que Deus nos abençoe. Amém

Mauro Clark, 70 anos, pastor, pregador e conferencista, foi consagrado ao ministério em 1987. Iniciou em 2008 a Igreja Batista Luz do Mundo, que adota a posição Batista Regular. Mauro Clark é também escritor. Produziu artigos em jornal por dez anos e tem escrito vários livros de orientação e edificação cristã. Em 2004 instituiu o Ministério Falando de Cristo.
FalandodeCristo © 2004-2022
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus."
1 Co 1.24b
close
Ministério Falando de Cristo © 2004-2022 - www.falandodecristo.com
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." 1 Co 1.24b