PREGAÇÃO

Invisíveis, mas bem reais - 2a. parte

2Re 6.8-23      56 minutos      04/11/2012         

Mauro Clark


headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close Invisíveis, mas bem reais - 2a. parte
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior


8 O rei da Síria fez guerra a Israel e, em conselho com os seus oficiais, disse: Em tal e tal lugar, estará o meu acampamento. 9 Mas o homem de Deus mandou dizer ao rei de Israel: Guarda-te de passares por tal lugar, porque os siros estão descendo para ali. 10 O rei de Israel enviou tropas ao lugar de que o homem de Deus lhe falara e de que o tinha avisado, e, assim, se salvou, não uma nem duas vezes.
 11 Então, tendo-se turbado com este incidente o coração do rei da Síria, chamou ele os seus servos e lhes disse: Não me fareis saber quem dos nossos é pelo rei de Israel? 12 Respondeu um dos seus servos: Ninguém, ó rei, meu senhor; mas o profeta Eliseu, que está em Israel, faz saber ao rei de Israel as palavras que falas na tua câmara de dormir. 13 Ele disse: Ide e vede onde ele está, para que eu mande prendê-lo. Foi-lhe dito: Eis que está em Dotã. 14 Então, enviou para lá cavalos, carros e fortes tropas; chegaram de noite e cercaram a cidade. 15 Tendo-se levantado muito cedo o moço do homem de Deus e saído, eis que tropas, cavalos e carros haviam cercado a cidade; então, o seu moço lhe disse: Ai! Meu senhor! Que faremos? 16 Ele respondeu: Não temas, porque mais são os que estão conosco do que os que estão com eles. 17 Orou Eliseu e disse: SENHOR, peço-te que lhe abras os olhos para que veja. O SENHOR abriu os olhos do moço, e ele viu que o monte estava cheio de cavalos e carros de fogo, em redor de Eliseu. 18 E, como desceram contra ele, orou Eliseu ao SENHOR e disse: Fere, peço-te, esta gente de cegueira. Feriu-a de cegueira, conforme a palavra de Eliseu. 19 Então, Eliseu lhes disse: Não é este o caminho, nem esta a cidade; segui-me, e guiar-vos-ei ao homem que buscais. E os guiou a Samaria.
 20 Tendo eles chegado a Samaria, disse Eliseu: Ó SENHOR, abre os olhos destes homens para que vejam. Abriu-lhes o SENHOR os olhos, e viram; e eis que estavam no meio de Samaria. 21 Quando o rei de Israel os viu, perguntou a Eliseu: Feri-los-ei, feri-los-ei, meu pai? 22 Respondeu ele: Não os ferirás; fere aqueles que fizeres prisioneiros com a tua espada e o teu arco. Porém a estes, manda pôr-lhes diante pão e água, para que comam, e bebam, e tornem a seu senhor. 23 Ofereceu-lhes o rei grande banquete, e comeram e beberam; despediu-os, e foram para seu senhor; e da parte da Síria não houve mais investidas na terra de Israel. 
###########

Continuamos hoje com a história interessante (época 850 aC), com quatro personsagens: o profeta Eliseu; o seu ajudante; o rei da Síria (Ben-Hadade II); o rei de Israel (Jorão).

v.18
Se o próprio ajudante de Eliseu não viu os carros e cavalos de fogo ao redor, é claro que os soldados sírios não viram também.
E partiram para o ataque, visando sequestrar Eliseu.
Eliseu defendeu-se com o que pôde: ORAÇÃO.
Não levantou um dedo. Apenas disse com muita naturalidade: Senhor eu te peço que fira esta gente de cegueira.
A oração foi prontamente atendida e Deus cegou os inimigos. (Talvez cegueira parcial). Não sabemos o papel dos anjos nisso. Talvez interferiram diretamente nos olhos dos soldados.

Observaram a ARMA de Eliseu? Uma ORAÇÃO. Um homem a pé, desarmado, contra centenas de soldados armados até os dentes, montados em carros e cavalos! Na realidade, não era um homem contra muitos, mas DEUS contra muitos. E Deus sempre ganha.
O segredo é que Eliseu conseguiu ACIONAR o poder de Deus quando orou.
Não precisa invejar Eliseu. Temos o MESMO PODER hoje à nossa disposição.
E da mesma velha forma: ORAÇÃO. Sempre esteja lembrado do poder de uma oração:
Tg 5.16: eficácia: gr. ενεργεω energeo: poder de realizar
Em vez de dizer “sempre esteja lembrado”, talvez seja melhor: SE CONVENÇA do poder da oração. Essa convicção é o que falta em muitos de nós.
Todos sabemos que a oração só tem sentido se for conforme a vontade de Deus. Mas há um segredo aqui: estar afinado com Deus para que as orações estejam cada vez mais naturalmente segundo a vontade dEle.

Outro detalhe importante da oração, aliás das duas orações de Eliseu: brevíssimas!
A Bíblia registra orações longas e diz que Jesus às vezes orava à parte, durante horas. Mas Ele também fazia orações rápidas:
* No túmulo de Lázaro: Jo 11.41-42
* Na cruz: Lc 23.34: vejam o peso dessa oração

* O publicano, no templo: Lc 18.13
Orações longas são importantes e têm os seus momentos no nosso caminhar com Deus. Mas o natural é que as nossas orações breves sejam a maioria. Afinal, a necessidade delas vai surgindo ao longo do dia. Acostume-se a orar muitas vezes por dia.

Feriu-a de cegueira, conforme a palavra de Eliseu.
Outra característica das duas orações de Eliseu: rapidez da resposta. Ambas imediatamente respondidas.
Claro que não é regra: existem orações que Deus leva anos para responder!
Como saberemos? Não saberemos. Deus resolve. Mas não se assuste quando Deus lhe atender antes de você dizer “Em nome de Jesus”!

v.19-23
Eliseu os levou para Samaria, capital de Israel.
Orou novamente, desta vez para Deus fazer o contrário: devolver-lhes a visão. Pela terceira vez, oração breve e imediatamente respondida.
Quando viram, estavam bem no centro da cidade inimiga.

Jorão pergunta a Eliseu se deveria “ferir” (matar) os soldados. Como não haviam sido conquistados em luta, Eliseu não deixou que o rei os matasse.
E orientou que desse de comer a eles e os soltasse depois.
Jorão fez mais: ofereceu um grande banquete. E os mandou embora.
E pelo menos por um tempo, o rei da Síria desistiu de atacar Israel.

Quatro observações:

1) Imaginem o susto e a humilhação daqueles soldados sírios, ao se verem, confusos e assustados, bem no  meio do inimigo!
Boa indicação da humilhação que Deus imporá aos Seus inimigos e aos do Seu povo. O mundo tem levado a melhor. Mata profetas, persegue crentes. Mas um dia se verão bem no meio do arraial de Deus, e o trono do Todo-Poderoso bem à sua frente. Que susto e que humilhação.

2) Às vezes os profetas tinham de ser duros e severos com inimigos de Deus.
Mas eles também sabiam dar bonitas lições de amor humano. Eliseu enxergou os homens não como soldados em batalha, mas como simples pessoas. E mesmo sendo inimigos, fez questão que fossem bem tratados.
Colocou em prática o que Jesus ensinou:
Lc 6.27-31: O princípio é claro: não retaliar, não devolver na mesma moeda, não se vingar. Há ocasiões em que não é fácil saber como aplicar exatamente esse princípio.
Peça sabedoria a Deus, inclusive na forma de conselhos amigos e sérios. Mas se tiver de errar, erre para o lado da mansidão, do não revidar, não dar o troco.

3) Eliseu dá uma lição de ética de guerra ao rei de Israel. Ética: assunto importante em qualquer área da vida.
Importante o crente estudar ética cristã, ou ética bíblica.

4) Porque o rei desistiu por um tempo de fazer investidas em Israel?
O texto não diz. Mas é provável que tenha ficado sem jeito. Jorão poderia ter simplesmente ESMAGADO o exército, sem piedade. Mas fez o contrário: tratou bem, deu comida e os soltou.
Isso deixa qualquer um sensibilizado e constrangido.
Talvez aconteceu exatamente o que Paulo disse em Rm 12.17-21
É o mesmo princípio de Jesus, apenas adicionando a reação do agressor que não recebeu retaliação.

Antes de terminar, mostro um detalhe interessante e triste:

v.24
O mesmo rei voltou a perseguir os israelitas!
E assim é o ser humano sem Deus: teimoso, obstinado, arrogante, egoísta, cruel.
Pensar diferente disso é ser ingênuo.

- Mas, pastor, e como fica o que o sr. acabou de dizer sobre mansidão, amor, paz, etc?
Não altera. Devemos praticar mesmo assim.
Se nosso procedimento tocar as pessoas e as ganharmos para Cristo, ótimo. Se ficarem ainda mais endurecidas, ótimo, também, pois fomos obedientes e glorificamos a Cristo.

Que Deus nos abençoe a nos dedicarmos mais à oração e nos ajude a sermos mais mansos, mais humildes, mais amorosos, menos vingativos - independente da ração do outro.

E você, amigo, peça a Deus pela fé em Cristo. Quem sabe Ele lhe responde antes do culto acabar? 

Que Deus nos abençoe. Amém

Mauro Clark, 70 anos, pastor, pregador e conferencista, foi consagrado ao ministério em 1987. Iniciou em 2008 a Igreja Batista Luz do Mundo, que adota a posição Batista Regular. Mauro Clark é também escritor. Produziu artigos em jornal por dez anos e tem escrito vários livros de orientação e edificação cristã. Em 2004 instituiu o Ministério Falando de Cristo.
FalandodeCristo © 2004-2022
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus."
1 Co 1.24b
close
Ministério Falando de Cristo © 2004-2022 - www.falandodecristo.com
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." 1 Co 1.24b