PREGAÇÃO

Lições de reforma espiritual (Série JOSIAS 1 de 5)

2Cr 34.1-13; 2Rs 22.1-7      66 minutos      06/09/2020         

Mauro Clark


headset Ouça
cloud_download Baixe
print Imprima
pregação close Lições de reforma espiritual (Série JOSIAS 1 de 5)
volume_upReproduzindo o áudio na barra inferior

O rei Joias (640-609 aC), foi um dos maiores reformadores espirituais de Judá e Israel. Foi o último rei de Judá que fez o que era reto. 

v.1-2

Começou a reinar com oito anos (obviamente alguém regia por ele).

Resumo biográfico extremente positivo:

fez o que era reto perante o Senhor (ler 2Re 23.25)

Contraste com o pai, Amom: 33.21-23

O avô de Josias, Manassés, havia sido o rei que mais fizera coisas erradas na história de Judá. Mas no final se humilhou diante de Deus e se arrependeu.

Já Amom foi cada vez pior, numa curva crescente de culpa e pecado. 

Tem gente que não consegue sair da estrada religiosa que os pais trilharam.

Coloca esse fato como algo imutável em sua vida, quase desprezando a própria consciência e se recusando a ter as própria convicções.

Simplesmente não admite a idéia de checar ou questionar a religião dos pais.

Será um procedimento sábio? Pelo menos para Josias, não!

Se tivesse adotado esse princípio, teria sido um rei hostil e desobediente a Deus.

Embora tenha perdido o pai ainda criança (8 anos), Josias certamente deve ter ouvido o péssimo currículo religioso do pai.

Achou que estava tudo errado e resolveu seguir por um caminho contrário. 

Amigo, procure adquirir convicções próprias sobre coisas espirituais.

Crença não se herda, cada um tem a sua.

Se você achar que os caminhos que Deus exige dos homens são diferentes dos que seu pai seguiu, não se prenda. Siga o rumo que a sua consciência achar correto.

Cada um dará conta de si mesmo diante de Deus.

Deus não aceitará: “Seguí pelo mesmo caminho dos meus pais e não ousei mudar, embora reconheça que havia algumas incoerências!”

E vice versa: depois de avaliar, se você achar que seus pais foram fiéis a Deus, imite-os! 


v.3a

Com apenas 16 anos, Josias deu o passo decisivo para trazer de volta para Deus não somente Judá, mas o máximo de Israel que pudesse.

Talvez a conversão tenha ocorrido ali. Isso sendo adolescente!

Josias era tão novo que o cronista chamou a atenção.

Pouca idade não foi obstáculo para que ele se comprometesse com a causa de Deus. 

Um jovem pode se comprometer com as coisas de Deus tanto hoje quanto em qualquer época da história – mesmo que o comprometimento tenha formas diferentes. 

Jovem, não caia na armadilha de pensar que por causa da pouca idade, você não precisa encarar a vida espiritual com muita seriedade, que isso fica para o futuro, na fase adulta.

Certamente que a forma de um jovem servir a Deus pode ser diferente da de um adulto, mas a sinceridade, a intensidade e a pureza dessa dedicação podem ser exatamente a mesma – senão maior, por causa da energia! 

Josias passou quatro anos em preparo, crescendo em idade e estatura espiritual.

Por alguns exemplos bíblicos, concluímos que Deus prepara pessoas para o ministério:

* Samuel, desde a infância com Eli, no templo

* Davi, como pastor e depois como auxiliar de Saul

* Eliseu, treinando com Elias

* João Batista teve lições com o próprio Jesus

* Paulo, passando três anos na Arábia 

É responsabilidade da igreja tentar reconhecer o ministério de cada membro.

 

v.3b-7

Aos 20 anos Josias partiu para a ação. E que ação!

Literalmente purificar Jerusalém e Judá das imagens e esculturas idólatras.

Três observações:

1) Mesmo sendo rei, envolveu-se pessoalmente:

na presença dele, derribaram os altares…; ele despedaçou os altares do incenso…

Ao agir assim, deu exemplo.

Se qualquer exemplo é importante, imagine o de um rei! 

Você quer ter efeito profundo nas pessoas? Dê exemplo!

 

2) Conforme a situação exigia, iniciou reforma espiritual com atitude extremamente enérgica, radical.

Era o processo de limpeza de área.

Numa construção, o primeiro passo é limpar o terreno, cortar mato, derrubar árvores.

Antes de iniciar o trabalho propriamente dito de recuperação e edificação espiritual do povo, Josias teve de derrubar, destruir o que não prestava: altares dos baalins, altares do incenso, postes-ídolos, imagens de escultura, imagens de fundição.

O que o rei fez com tudo isso? Reduziu a pó!

Depois jogou sobre a sepultura dos idólatras que haviam morrido.

Desenterrou os sacerdotes idólatras que haviam morrido e queimou os ossos deles sobre os altares que usavam. 

Agindo assim, Josias purificou a Judá e Jerusalém. 

Reflita se não seria o caso de você fazer uma reforma espiritual na sua vida.

Se for, antes de pensar em construir um novo estilo de vida, é necessário destruir o que não é sadio e está lhe impedindo de crescer.

Primeiro, identifique pecados, vícios, maus costumes e hábitos nocivos à sua santidade. Depois, quebre tudo, até virar pó. Isso é “crucificar a carne”: Gl 5.24

Ao fazer isso, seja enérgico, radical.

A Bíblia sempre elogia pessoas que agiram assim.

 

3) Josias alargou as atividades reformadoras para além da própria responbilidade.

Ele era rei de Judá, chamado de reino do Sul, constituído por Judá e Benjamim.

O Reino do Norte, Israel, havia caído quase 100 anos antes, para os Assírios.

Naquele ano (628 aC), Citas invadiram e expulsaram a Assíria, criando um vácuo que Josias ocupou.

Pois ele entrou território de Israel a dentro, quebrando tudo o que lembrava idolatria.

Andou pelas tribos de Manassés, Efraim, Simeão e Naftali, no extremo norte (v.6). 

Disponha-se a alargar a sua área de atuação no trabalho de Deus.

Existem crentes com área de atuação bem limitada e estão em paz. Tudo bem, se Deus quer assim.

Mas há outros que Deus alarga muito o ministério deles. Avançam em várias direções. Ultrapassam o trabalho da igreja local, envolvem-se em trabalhos mais abrangentes, a nível da região, do estado, do país, até do mundo.

Ninguém pode apontar “Você é um desses”. Só Deus.

O importante é que, se Ele chamar, esteja pronto!

Se o Espírito Santo colocar em seu coração, não se contente apenas com Judá: entre Israel a dentro.

Vá até o ponto mais longe que a paz no seu coração permitir. Josias foi muito longe.

Até Naftali, o mais longe possível. Qual o seu Naftali?

 

 

Que Deus nos abençoe. Amém

Mauro Clark, 70 anos, pastor, pregador e conferencista, foi consagrado ao ministério em 1987. Iniciou em 2008 a Igreja Batista Luz do Mundo, que adota a posição Batista Regular. Mauro Clark é também escritor. Produziu artigos em jornal por dez anos e tem escrito vários livros de orientação e edificação cristã. Em 2004 instituiu o Ministério Falando de Cristo.
FalandodeCristo © 2004-2023
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus."
1 Co 1.24b
close
Ministério Falando de Cristo © 2004-2023 - www.falandodecristo.com
"... pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus." 1 Co 1.24b